sexta-feira, 30 de junho de 2017

A Resiliência

Ter capacidade para enfrentar as crises, os traumas, as perdas, as adversidades, transformações ou rupturas, recuperar-se perante as mesmas é ser resiliente. E a interação com os outros é fundamental, para a superação, a resiliência é empática, é feita de parcerias e encontros, convida-nos ao amor.
 
Ser inteligente, reflexivo e responsável é o início do caminho para a resiliência, mas esta exige também uma força de vontade enorme de ser atingida, e uma grande tolerância à mudança.
Faz parte da sua construção a definição de objetivos, o optimismo, o respeito pelo comportamento, só assim se consegue fortalecer a estrutura emocional.
 
Resistir à pressão, não faz de nós resilientes, apenas resistentes, "segurar as pontas" é preciso, mas mais que isso o importante é aprender com as dificuldades, ter flexibilidade, capacidade de adaptação e muita criatividade para encontrar soluções alternativas.
 
Perder o orgulho, a insegurança, acreditando que o fracasso por vezes é a melhor opção, para nos podermos reerguer, dá-nos a verdadeira força para suportar o sofrimento, aprender com ele e crescer pessoalmente.
 
A resiliência permite-nos conjugar os fatores externos e internos, como a subjetividade e as circunstâncias sociais, produzindo um sentido para a nossa vida, um rumo, um caminho; dá-nos uma direcção que perpassa os objectivos e nos ajuda a alcançar os projectos escolhidos.
 
Esta força mental, proporciona-nos a possibilidade de compreender a diferença entre ser duro e ser forte, de entender a falsa tenacidade, e de vislumbrar a felicidade de conseguir absorver os impactos antes das fracturas.

Sem comentários:

designed by Charming Templates