8 de abril de 2010

A Carta de Sócrates ao Jornal Público.

"À Direcção do Público
Sra. Directora,
Prosseguindo a sua interessantíssima agenda jornalística, o Público regressa, de novo, ao final da década de 80, há mais de vinte anos, e aos projectos de minha autoria na Câmara Municipal da Guarda.Reafirmo o que já várias vezes respondi ao Público: os projectos que refere na edição de hoje são da minha responsabilidade, foram elaborados a pedido de amigos e sem que eu tenha auferido qualquer tipo de remuneração. Repito: sem auferir qualquer remuneração, em conformidade, portanto, com as normas legais de exclusividade em vigor.Aproveito ainda para esclarecer que sempre cumpri todos os meus deveres e exigências profissionais, mesmo em caso de divergências ou discordâncias, que são próprias desta actividade, com as entidades administrativas competentes na apreciação e aprovação de projectos.Reitero o convite que já há dois anos fiz ao Público: este é talvez o momento para revisitarem as décadas de 70 e 60, período da minha juventude, onde não deixarão de encontrar uma qualquer história que, à luz dos vossos exigentíssimos critérios, vos permita continuar a fazer manchetes como a de hoje, que só confirma a opção do Público por uma linha editorial que desistiu da ambição de um jornalismo de referência.
Cumprimentos,
Lisboa, 5 de Abril de 2010José Sócrates"

Sem comentários: