Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2010

Rodrigo Guedes de Carvalho entrevista a Carlos Queiroz na SIC

Rodrigo Guedes de Carvalho, entrevistou Carlos Queiroz e fiquei muito, muito desiludida, não com o Carlos Queiroz, que sinceramente parece-me um fantoche no meio desta triste história, mas sim com um entrevistador experiente, com uma carreia brilhante no jornalismo português e que se deixou levar, nem sei bem porque, mas que se comportou de uma forma arrogante, insolente e altiva.Vejam e julguem.

Amiga sabes porque é que eu sempre torci por ele?

Porque ele foi o primeiro homem que te viu como és, bonita, doce, insegura, menina mulher. E não teve medo nem vergonha, de mostrar que se sentiu atraído por ti, não se importou com o que os outros poderiam pensar, o que ele queria era ficar com esse diamante em bruto que és. E depois das tareias de nãos* que tu lhe entregaste ele nem assim desistiu. Ele viu em ti, o que tu não vês, não foi como tu, ele viu uma mulher sensual, uma mulher tímida, mas muito divertida, amiga, uma mulher à espera de ser amada. Não podes ter medo de amar, de mostrares que amas, de ires à luta, porque a passividade mata as esperanças. Promete-me que no dia que encontrares o homem que vale a pena, te entregas de cabeça, e não te preparas para nada, apenas vives. *Aos restantes leitores deste blog não, a minha amiga não mandou pastar o Raoul Bova, eu é que em tão poético post, me apeteceu por uma cara bem laroca.

Mesmo nas condições mais adversas, as crianças…

… conseguem sorrirEste menino toma banho num campo de refugiados, chamado Sukkur, no Paquistão.

Estou sozinha no escritório...

Somos quatro no meu departamento, inicialmente quando entrei na empresa éramos apenas três, um coordenador e duas seniores, mas quando fui de licença de maternidade a pessoa que me veio substituir por 6 meses, acabou por permanecer na empresa, no nosso departamento.

Em tempos de férias, ficou inicialmente combinado que teriam de estar sempre três pessoas, e assim foi, conciliamos as férias para que tal acontecesse.

O coordenador esteve em serviço exterior, e a pessoa que inicialmente tinha vindo para me substituir ficou adoentada, com uma de nós de férias, fiquei sozinha no escritório...

Chegado o fim do dia e em jeito de balanço contabilizo que uma loucura de trabalho!!!


Mais uma vez.

“A próxima vez vou estar atento à tua fisgada Encruzilhar-me na tua bancada, Ficar num canto e não me mexer. Mais uma vez, vou seguir todos os teus caminhos, fugir fingindo que me vês sorrindo, Para te ficar quando eu puder Quero ser personagem de banda desenhada, Onde me assumo numa cena errada E em que todos me vão descobrir. Quero ficar, um pouco mais dentro do teu casulo, Faço de conta que sou teu, e tu és meu assunto, Onde eu me entrego e tu te dás a conhecer. Que ninguém vá onde vou, nunca estás onde estou. Que ninguém fale de quem falou, nunca digas quem eu sou. Da próxima vez, vou querer toda a tua atenção, Vou esperar que me estendas a mão, E que me deixes cair a seguir. Mais que uma vez, puseste à prova o teu sexto sentido, Depois dás o dito por não dito, Como eu gostava de te compreender. Quero ser, a solução do teu problema Participando nesse mesmo esquema Que só tu sabes entender. Queria ter só um pouco desse teu talento, Tiro as vogais e ponho os assentos, Estou preparado para o que der e vier.

Greyson Chance, mais uma revelação de 12 anos.

Este rapaz é mesmo músico,

Chrono Plastic

Ofereci em nome do meu niquinho um exemplar encarnado ao meu mais-que-tudo, no dia do Pai. Pecadora me confesso, quando com alguma frequência o trago por engano no meu pulso esquerdo. O relógio é lindo!!! Vejam lá como é que o danado do bichinho vai parar ao meu pulso.

3ª Lua-de-mel

Para o próximo ano, faço 5 anos de casada, como este ano que passou fizemos 10 anos desde que começamos a namorar, mais mês menos mês, entre as duas datas marcantes passaram cerca de 9 meses, decidimos, que queremos comemorar com uma grande viagem.
A ideia inicial foi voar durante uns 10 dias para as praias asiáticas, mas de longe perdemos essa ideia, e neste momento andamos a sonhar com 15 dias entre New York e a French Polynesia.
Já decidimos que teremos de abrir os cordões à bolsa, sim porque uma viagem destas vai mesmo custar os olhos da cara, mas enfim entre North Atlantic e Pacific Ocean, perdoará os euros que vão às experiências e memórias fascinantes que estes lugares proporcionam.
Tenho a certeza que muitas pessoas, incluindo pessoas próximas, vão achar o dinheiro super mal empregue, afinal são muitos €€€€, mas eu não quero pensar duas vezes porque não me quero sentir culpada.
A estratégia agora é começar a procurar agências e promoções.

E mais uma coisinha só

Com cinco anos de casamento, acho que mereço uma coisa deste género, não? Ou será que terei de esperar pelos 10 anos?

Inspiração / Resolução.

Tenho sentido uma inspiração confortante para ir alimentando este magnifico blog, são temas de conversa, programas de televisão, livros, acontecimentos, eu sei lá, são tantas, tantas coisas, que fico quase submersa em tantas ideias e pensamentos. Por isso tomei uma resolução, vou pedir para o meu 28º aniversário um fantástico gravador portátil, daqueles pequeninos que se ligam ao computador. Depois será apenas necessário pôr os fones e completar as ideias em ficheiro de texto.

Estou com vontade,

De ter outro fofinho…

Desconvidar na véspera...

Soube hoje no escritório, que há gente que na véspera do seu casamento telefona a amigos a quem enviou o convite à meses a dizer, considerem-se desconvidados.
Mas isso é possível?
E não, não pensem que foi porque o casamento se desfez, nada disso, foi mesmo porque os noivos pensaram melhor e não quiseram mais aquelas pessoas no casamento, sem motivo aparente.
Haja paciência para certas loucuras.
É que eu ficava para morrer se isso acontecesse comigo. Teria vergonha alheia, acho que nunca mais conseguiria olhar para aqueles noivos da mesma maneira.
Um horror!


Gosto e Não Gosto by el Trinca

Gosto de doces, gosto de pudim de ovos, de leite creme, gosto de arroz doce, gosto de mousse de chocolate e bolo brigadeiro, não gosto de baba de camelo nem doce gila. Não gosto de xicos espertos, nem suporto os condutores da faixa do meio, gosto de conduzir, adoro conduzir. Gosto de carros grandes, mas odeio estaciona-los. Gosto de comer leite condensado às colheradas e bacalhau à brás às garfadas; gosto de dormir a sesta e de me deitar numa cama com lençóis lavadinhos e bem esticados. Adoro melancia, e gosto muito orégãos na sopa. Gosto de ir à praia, mas gostava mais ainda se as areias não se colassem ao corpo. Gosto de ler, e de ir ao cinema, adoro chorar nas comédias românticas, mas não suporto quando choro nos dramas. Gosto de andar de eléctrico, daqueles velhinhos, velhinhos, gosto de fazer compras, gosto de chinelas rasas, adoro tomar banho, gosto de toalhões quentinhos e felpudos. Não gosto de empregadas de loja, empertigadas, com ares de estilista e manias de top model…

Lá perto em Sete Rios

Quando era gaiata, ia todos os anos, visitar a família distante. Sete Rios era perto do casa apesar da viagem parecer uma eternidade. A excitação e o sonho de estar com os bichinhos, viver aventuras, dar de comer aos patinhos, não me deixava dormir, e mal raiavam os primeiros raios de sol, perfilava junto à cama mais certinha que os guardas reais de sua majestade a Rainha de Inglaterra. Hoje o Jardim Zoológico organiza pequenas actividades diárias, e aproxima as crianças da cidade aos bichos, à vida rural e à natureza. Sabe deliciosamente bem ver a criançada em êxtase pelos golfinhos, pelas cabras malhadas, pelas cobras e aranhas, sabe deliciosamente a passado e a infância, a tempos de alegria e felicidade.

Zubin Mehta

Em jeito de provar ao mundo que as guerras podem ceder ao poder da música, das emoções e dos sentimentos humanos. O maestro indiano da orquestra Israelita, Zubin Mehta, organizou um concerto de música clássica, na Faixa de Gaza. Desde o momento em que tem a infelicidade de serem capturados que os soldados feitos prisioneiros de qualquer pais do mundo, têm a certeza que se os seus captores seguirem a Convenção de Genebra serão tratados com humanidade. Os soldados do Hamas feitos prisioneiros em Israel, podem ser visitados por membros da Cruz Vermelha, e ocupar o seu tempo estudando, caso esse seja o seu desejo, no entanto, o inverso não é regra, e quando os soldados israelitas são capturados, deixam de existir para o mundo. O exemplo divulgado é o de Gilad Shalit, Gilad Shalit foi capturado por forças do Hamas há quatro anos, e desde essa altura que a família deixou de ter noticias suas, por isso o maestro Zubin Mehta em conjunto com a família do jovem, organizou este concerto polít…