7 de outubro de 2014

O tempo não espera!!! E passa a correr...

A vida tem um triste defeito, não conserva por mais nem um segundo, os momentos felizes, a contentação é que também não prolonga os momentos tristes. Os momentos prolongam-se por si só, mas recordações, e se os maus momentos, doem cá dentro por muitos anos, talvez para sempre, os bons e felizes enchem-nos o coração e irradiam alegria e satisfação.

A vida por vezes insisti em empurrar-nos para caminhos, que não percebemos, e nós deixando-nos levar, acabamos por concordar, que afinal ela até faz algumas coisas bem feitas.
Desde 2011, que os meus blogs tem andado parados, tornaram-se enfadonhos aos leitores que por aqui costumavam passar, e quase esquecidos para mim.

Durante quase três anos andei a apanhar a pouca vontade de escrever, e a arruma-la direitinho numa gaveta, depois guardava a chave numa caixinha, e atirava-a essa caixinha para o fundo do roupeiro. De vez enquanto durante arrumações encontrava a caixinha onde guardava a chave da gaveta onde tinha guardado a pouca vontade de escrever, normalmente encontrava a pouca vontade de escrever nos momentos felizes e tentava prolonga-los nas recordações. Depois vinha a rotina, a falta de tempo, a correria do dia a dia, e a chave da gaveta voltava a perder-se!

No dia 20 de Setembro às 14h14, concretizou-se mais um grande momento na minha vida, um momento muito feliz, e naturalmente a vontade de o perpetuar, é mais que muita, como o tempo não espera, e passa a correr, venho aqui 18 dias depois, renovar os votos com os blogs e com a escrita, com a vontade de ser melodramática, voraz, reguila, malandra, travessa, nada submissa, controversa, contestatária. Ser assim, ser quem sou, ser feliz!!!

Sem comentários: