5 de julho de 2018

Só quando a última pessoa que se lembra de nós morrer!

Hoje fazia anos o meu avô, marido da minha avó mais querida, também ele o meu avô mais querido.

Li algures, que " Todos vivemos até ao dia em que morre a última pessoa que se lembra de nós, e só quando essa pessoa morrer é que morreremos em definitivo".

Por isto, partilho com os meus filhos histórias sobre os bisavós mais queridos que podiam ter tido, e que apenas o mais velho conheceu uma. partilho com eles na esperança que um dia também eles falem dos seus bisavós e que esta transposição de gerações perpétue a memória dos meus avós mais queridos.




Sem comentários: